quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Fábulas de Esopo: O cão e a carne.

FÁBULA III.

O cão e a carne.


Ia um cão atravessando um rio; levava na boca um bom pedaço de carne. No fundo

da água viu a sombra da carne; era muito maior. Cobiçoso, soltou a que tinha na boca

para agarrar na outra; por mais, porém, que mergulhasse, ficou logrado.


MORALIDADE ‐ Nunca deixes o certo pelo duvidoso. De todas as fraquezas humanas

a cobiça é a mais comum, e é todavia a mais castigada.
 
 
O que tem faltado para as pessoas é contentamento. Na maioria das vezes o homem é um ser insatisfeito sempre a procura de algo mais para se realizar e se satisfazer. Aplicando esta fabula pergunto: Será que as pessoas valorizam o pedaço de carne que possuem e estão satisfeitas ou diante de um pedaço de carne maior desprezam o seu pedaço de carne para obter o outro. O problema é que o outro pedaço de carne é pura ilusão, é algo que vem só para revelar o coração, as intenções... Da mesma forma que o cão da fábula os que fazem isto na vida acabam ficando sem nada.  Este é o fim daqueles que se deixam dominar pela cobiça.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflexão significa movimento de volta sobre si mesmo ou movimento de retorno a si mesmo. A reflexão é o movimento pelo qual o pensamento volta-se para si mesmo, interrogando a si mesmo. Ao expor estas reflexões espero contribuir para outras reflexões que seguem a mesma direção.
Sua opinião é importante para melhor construção do pensamento, por isto deixe aqui seu comentário: